in

A PSICOLOGIA DO BIG BROTHER BRASIL (BBB)

172 hqdefault

Você assistiu a edição atual
do Big Brother Brasil? Se sim,   o que você achou? Deixa a sua opinião
aqui embaixo nos comentários. Muitos   ex-participantes do BBB relatam que nunca
se imaginaram fazendo coisas que fizeram no   programa e a psicologia nos ajuda a explicar
uma grande parte do porquê isso ocorre.  Eu sou o André, tenho um doutorado em psicologia
e acompanhei o BBB pela primeira vez nesse ano.   Hoje quero analisar como os comportamentos
dos brothers podem ser influenciados pela   situação na qual se encontram e pela
produção do programa nessa edição.  Se gostou do assunto que a gente vai abordar
hoje, já clica no joinha para nos ajudar,   inscreva-se no canal e já aproveita também para
se inscrever no nosso canal de vídeos curtos,   o Segundos Psíquicos! O link para ele
está aqui embaixo, na descrição do vídeo.  Ao analisar o BBB a partir
das lentes da psicologia,   fica claro que muitas coisas no programa
foram idealizadas para provocar certos   efeitos psicológicos nos participantes,
como deixá-los mais estressados,   ansiosos, impulsivos e competitivos.
Tudo isso aumenta a chance de que   ocorram comportamentos extremos e conflitos
entre os participantes, o que, por sua vez,   tende a aumentar o engajamento do
público e a audiência do programa.  Na edição atual, que é a de 2022, uma das
tentativas de provocar esses efeitos pode ser   vista nos ambientes da casa, os quais apresentam
um excesso de cores primárias, informações   e iluminação constante em alguns cômodos.
As reações que alguém pode ter a uma certa   cor ou a um cômodo no qual foram exploradas
várias cores variam muito de pessoa para pessoa   e os efeitos psicológicos dessas cores,
caso ocorram, provavelmente serão sutis.  Ambientes muito iluminados e que permaneçam assim
ao longo do dia podem interferir negativamente   com o sono e o que afeta o sono afeta vários
aspectos físicos e psicológicos também,   como já explicamos em outro vídeo.
Embora esses aspectos da casa tenham   potenciais efeitos negativos, ela também conta com
aspectos positivos, como a presença de piscina,   academia e as regalias destinadas
a quem está no VIP, por exemplo.  É complicado analisar as personalidades ou
os comportamentos dos participantes do BBB   e um dos motivos para isso tem a ver com o
efeito Hawthorne. Ele descreve a tendência   das pessoas a agirem de maneira diferente
quando sabem que estão sendo observadas.  No BBB, isso atinge um nível atípico,
já que os participantes sabem que estão   sendo observados por milhares de pessoas
ao longo de vários dias e que possuem a   chance de ganhar muitos benefícios financeiros
e profissionais a depender de como se comportam.  Isso oferece um enorme incentivo para que eles se
comportem da melhor forma possível e passem uma   imagem muito positiva para a audiência, mesmo
que ela não seja autêntica. Só que como você   sabe se já assistiu alguma vez o programa,
nem sempre os participantes conseguem se   controlar tão bem assim diante das câmeras.
Em parte, isso pode ter a ver com um processo   conhecido como habituação. Ela ocorre quando,
depois de sermos expostos várias vezes a um mesmo   estímulo, como um barulho, a sua presença vai
nos afetando cada vez menos no futuro. Depois   de ver tantas câmeras pela casa por tantos
dias, é provável que os participantes vão   se acostumando cada vez mais com elas.
Isso não significa que eles parem de   percebê-las ou que elas não causem mais nenhum
tipo de efeito, mas sim que o efeito que elas   tinham no início do programa provavelmente
vai diminuindo conforme os dias passem.  Um fator que tende a enfraquecer
o autocontrole dos participantes   são as dinâmicas e provas criadas pela
produção do programa. De maneira geral,   elas parecem ser pensadas para estimular estresse,
ansiedade e um clima tenso entre os brothers.  Um exemplo disso é o que costuma ocorrer no jogo
da discórdia, dinâmica na qual cada participante   precisa fazer coisas como classificar outros
participantes usando adjetivos como “incoerente”,   “planta”, “duas caras” ou “joga sujo” e
justificar a sua escolha. Não raramente,   essa dinâmica deixa os participantes
exaltados e irritados uns com os outros.  Quando alguém recebe uma crítica, como
as que ocorrem no jogo da discórdia,   é comum que aja alguma tentativa de proteger
a própria autoestima, como justificando um ato   que foi criticado ou reinterpretando eventos
passados. Como a reputação de um participante   é decisiva no programa, essa motivação
para se defender tende a ficar maior ainda.  As provas do anjo e do líder também
são fontes frequentes de frustração,   estresse e conflitos. Em algumas provas do líder,
os participantes podem impedir alguém de ganhá-la,   enquanto que nas provas do anjo, o ganhador tinha
que escolher alguns participantes para receber   uma punição prolongada e desconfortável,
como ter que ficar em pé por várias horas.  A produção do programa também afeta os
comportamentos dos participantes determinando   certos aspectos da casa. Um exemplo é quando
se disponibiliza álcool durante as festas,   o que reduzirá temporariamente o
autocontrole de quem consumí-lo.  Outro exemplo é disparando um alarme bem
cedo e ligando as luzes dos quartos para   reduzir a quantidade de horas que os participantes
dormirão em um certo dia e a qualidade do sono.  A privação do sono tende a estimular tanto a
impulsividade quanto o estresse, a ansiedade   e várias outras consequências psicológicas, como
já explicamos no nosso vídeo sobre esse assunto.  Outras potenciais fontes de estresse no
reality são a restrição na quantidade e na   variedade de alimentos disponíveis, o receio
de como estão sendo avaliados pelo público e   a convivência intensa entre pessoas que não
se conheciam e com hábitos muito diferentes.  Considerando que muitas dessas influências
só serão vividas por alguém que participe   do reality de tão atípicas e extremas
que são, não surpreende que alguns ajam   dentro da casa de uma forma tão atípica
em relação a como agiriam normalmente.  Por isso, supor que um participante é, por
exemplo, muito impulsivo ou agressivo, inclusive   fora do programa, com base apenas nas suas
ações durante o programa pode ser precipitado.  Mesmo levando isso em conta, é difícil para
qualquer um ficar controlando o tempo todo e ao   longo de vários dias cada ação e cada palavra que
usará. Por isso, muitos comportamentos exibidos   durante o programa provavelmente refletem
bem como o participante agiria fora da casa,   especialmente aqueles mais corriqueiros
ou exibidos em momentos de descontração.  Já quanto a ações mais extremas, agressivas ou
exibidas durante um conflito, é bem mais difícil   saber o quanto elas refletem como a pessoa se
comportaria fora da casa. Afinal, os participantes   do BBB são constantemente estimulados a ficarem
estressados, ansiosos e impulsivos de um jeito   que dificilmente reflete o cotidiano deles.
Viver confinado sob essas influências por   vários dias oferece um risco considerável
à saùde mental dos participantes de reality   shows. Embora no caso do BBB, eles tenham um
acompanhamento psicológico e possam desistir a   qualquer momento, também é válido repensar
como a saúde mental dos participantes de   edições futuras poderia ser melhor protegida.
Se entender mais sobre a mente humana é algo que   te interessa, não deixa de conferir o meu livro,
o “Ser humano: Manual do usuário – As origens,   os desejos e o sentido da existência
humana”. Você pode comprá-lo no link   que está aqui embaixo, na descrição do vídeo.
Fica aqui mais uma vez o nosso agradecimento   especial a todos os apoiadores do Minutos
Psíquicos. Vocês são uma grande motivação   para a gente continuar fazendo vídeos, e se
você gosta do nosso trabalho, mas ainda não é um   apoiador, clique em “SEJA MEMBRO” para saber quais
são os benefícios exclusivos que a gente oferece   em troca do seu apoio. Você também pode fazer uma
doação direta para o canal através de um pix e o   QR code para fazer isso está aqui na tela.
Hoje falamos sobre algumas das influências   psicológicas que os participantes do BBB sofrem.
Destacamos as influências dos próprios ambientes   da casa, das provas, da habituação, das dinâmicas,
do álcool e da privação do sono. Também analisamos   o quanto que comportamentos dentro do programa
refletem como os participantes são fora do BBB.  O que você achou do vídeo de hoje? Se
gostou, deixa o seu comentário aqui embaixo,   clica no joinha, inscreva-se no canal e siga a
gente nas redes sociais! Um vídeo que tem tudo   a ver com o tema de hoje e que você pode assistir
agora é o que a gente fez sobre a impulsividade.

Written by Marcelo Wagner

170 hqdefault

Criação de sites

174 hqdefault

BBB